Integrantes do PROCESSOCOM na 1ª Jornada Gaúcha de Pesquisadores da Recepção

por Tamires Coêlho

Os professores doutores Alberto Efendy Maldonado e Jiani Adriana Bonin, membros do Processocom, participaram como painelistas em mesas de discussão na 1ª Jornada Gaúcha de Pesquisadores da Recepção quinta-feira passada (18/10/2012). O evento reuniu pesquisadores do Rio Grande do Sul e de outros estados brasileiros para discutir práticas e processos ligados às metodologias e teorias imbricadas nas pesquisas feitas no âmbito da Recepção.

O professor Efendy Maldonado, que fez parte da Mesa “trajetória e enquadramentos teóricos da pesquisa de recepção”, abordou mais especificamente a relação entre as teorias da comunicação e os estudos de recepção. O pesquisador ressaltou que há teorias muito ricas que ainda têm muito a ser explorado no campo comunicacional, como a Escola de Palo Alto (teoria do interacionismo simbólico), e que os problemas de Comunicação demandam a produção de novas teorias, a partir da “apropriação, desconstrução e nova combinação de pensamentos”.

Em sua fala, Maldonado explicitou a necessidade de deixar de pensar em linhas para pensar em dimensões, no que concerne à pesquisa em Comunicação, bem como o fato de ser imprescindível considerar os grupos humanos, os conjuntos étnicos e, consequentemente, seus conhecimentos profundos e suas sabedorias. Segundo ele, nas pessoas históricas existem pensamentos esclarecidos que devem ser respeitados e devem ser incluídos nos pensamentos dos pesquisadores. O pesquisador argumentou que nenhum saber disciplinar é suficiente. “Há necessidade de ascender para o concreto, para dar conta das complexidades do processo de pesquisa”, explicou o acadêmico.

Maldonado defendeu as epistemologias autóctones e alternativas, de forma a ressaltar as desenvolvidas no hemisfério Sul – sobretudo na América Latina –, e enfatizou a Transmetodologia como resultado de confluência de métodos e experimentos, de atravessamentos entre desenhos e estratégias metodológicas.

Jiani Bonin, por sua vez, focou sua apresentação na importância da metodologia a partir das experiências em práticas de pesquisa, mencionando os desafios da construção do conhecimento em pesquisas de recepção quando se considera os atravessamentos de fluxos múltiplos e os sujeito nos processos comunicacionais. Bonin argumentou sobre a importância da pesquisa exploratória no processo de desenvolvimento da pesquisa científica.

A pesquisadora gaúcha entende a pesquisa exploratória como um momento constituído pela aproximação empírica no processo de construção e amadurecimento do projeto de cada investigador, fornecendo elementos que preparam para uma entrada sistemática na pesquisa empírica. A pesquisa exploratória ajudaria no sentido de o pesquisador conhecer melhor seu próprio objeto e construir melhor seus objetivos de investigação, considerando que os objetos vão exigir redesenhos, levando em conta suas lógicas e particularidades.

Além do coordenador e da co-cordenadora do PROCESSOCOM, Efendy Maldonado e Jiani Bonin, participaram do evento os integrantes Ana Paula Cardoso Dorneles, Bruno Schmidt Alencastro, Rafael Foletto, Tabita Strassburger e Tamires Ferreira Coêlho.

Temáticas relacionadas à Transmetodologia e à pesquisa exploratória serão amplamente discutidas no VI Seminário Internacional da Rede AMLAT sobre Metodologias Transformadoras, que contará com a participação de Efendy Maldonado e Jiani Bonin, entre outros investigadores. O Seminário acontecerá nos dias 29 e 30 de outubro, na Universidade do Vale do Rio dos Sinos, campus São Leopoldo-RS. O evento também contará com transmissão via internet.

Registro fotográfico do evento:

Jiani Bonin

Efendy Maldonado

Jiani Bonin
Tamires Coêlho
Tabita Strassburger
Rafael Foletto

Deixe uma resposta

Protected by WP Anti Spam