Movimentos sociais em tempos de indignação: possibilidades de mobilização política de emoções no contexto do impeachment de Dilma Rousseff

A Doutoranda em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Amanda Medeiros, estuda o contexto do impeachment da presidenta Dilma Rousseff – realizado em 2016 – e analisa as possibilidades de mobilização política de emoções que esse evento ocasionou. Seu estudo pretende compreender de que forma os movimentos polarizados, que dividiu o país – entre os contrários e os favoráveis ao impeachment – se apropriaram dos espaços online para expressar suas emoções e mobilizar o maior número de pessoas em prol de seus ideais.

Para isso, no XI Seminário Internacional de Metodologias Transformadoras da Rede Amlat – Desafios da Investigação Transmetodológica em Tempos de Crise – Amanda vai apresentar sua análise de postagens feita no Facebook pelos grupos Levante Popular da Juvente (LPJ) e Movimento Brasil Livre (MBL) – respectivamente contra e a favor do impeachment. A questão central de seu estudo é entender até que ponto o manejo da indignação é capaz de levar pessoas à ação política em torno das causas por elas defendidas.

Deixe uma resposta

Protected by WP Anti Spam